Provocações Teológicas

Simul justus et peccator

PolíticaReligião

‘Caso forte’ para expulsar Igreja Ortodoxa Russa de corpo ecumênico, diz Rowan Williams

‘Caso forte’ para expulsar Igreja Ortodoxa Russa de corpo ecumênico, diz Rowan Williams

O ex-arcebispo de Canterbury, Dr. Rowan Williams, sugeriu que o Conselho Mundial de Igrejas (CMI) poderia ter justificativa para expulsar a Igreja Ortodoxa Russa por seu fracasso em condenar a guerra na Ucrânia.

A reportagem é publicada por Christian Today, 04-04-2022.

Williams disse à BBC Radio 4 no domingo que “ainda estava esperando” que os líderes da Igreja Ortodoxa Russa “dissessem que a matança de inocentes na guerra é condenada inequivocamente por todas as formas de cristianismo“.

Ele também tinha uma mensagem com palavras fortes para o Patriarca Ortodoxo Russo Kirill: “Seu próprio rebanho está sendo morto na Ucrânia, por outros membros de seu próprio rebanho.

“É sua responsabilidade condenar a matança de seu próprio rebanho, por quem você está respondendo a Jesus Cristo.”

É sua responsabilidade condenar a matança de seu próprio rebanho, por quem você está respondendo a Jesus Cristo – Rowan Williams Tweet

ex-arcebispo de Canterbury disse que, como “mínimo”, a Igreja Ortodoxa Russa deveria pedir um cessar-fogo “eficaz e confiável”.

Ele disse suspeitar que tal chamada teria o apoio de “pelo menos algumas” igrejas ortodoxas porque “sei que há muitas pessoas no mundo ortodoxo que sentem que a própria ortodoxia está comprometida por isso, que se sentem quase envergonhadas de serem associadas e gostaria de ouvir com muita atenção o que outras igrejas ortodoxas têm a dizer”.

No mês passado, um grupo de padres ortodoxos russos iniciou uma petição pedindo um cessar-fogo imediato e condenando a supressão de protestos pacíficos contra a guerra na Rússia.

Voltando-se para o CMI, o Dr. Williams sugeriu que havia um “forte caso” para a expulsão.

“Quando as igrejas estão apoiando ativamente a guerra de agressão, deixando de condenar violações óbvias em qualquer tipo de conduta ética em tempos de guerra“, disse ele.

“Então outras igrejas têm o direito de levantar a questão.”

“Acho que há um forte argumento para a expulsão, porque vimos esses sinais.”

A mesma sugestão foi feita no mês passado pelo reverendo Rob Schenck, presidente do Dietrich Bonhoeffer Institute em Washington DC.

“Dada a ajuda e cumplicidade do Patriarca Kirill em crimes de guerra perpetrados por forças russas na Ucrânia, o Conselho Mundial de Igrejas deve agir com coragem moral, responsabilidade ética e integridade espiritual e remover o Patriarcado de Moscou da Igreja Ortodoxa Russa de sua filiação”, disse ele.

Fonte

Please follow and like us:

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.